terça-feira, novembro 06, 2007

Com "Sem"

sem passar passam
os respiros em rescisão,
sem chorar choram
as vontades de revolução.

sem cantar cantam
palavras de dignidade,
sem gritar gritam
o amor para a eternidade.

sem pedir pedem
um "toda a vida" presente,
sem morrer morrem
as letras do para sempre.

sem viver vivem
as inseguranças de ti,
sem apagar apagam
o teu amor para mim.


05 Novembo 2007
Hugo Sousa

1 comentário:

Lethargic Laura disse...

insegurança...what else to say about it?sempre escrita e absorvida por qualquer mente, especulada e adaptada e sempre tão bem encarnada, cada um com cada qual...cada disturbio no seu sentido, nos seus gritos e nos seus signos...acho que sim hugo, gosto, beijo*