domingo, maio 20, 2007

Árvores de Sanguessugas - I

merda de cabeça doente eu tenho, aliada ao coração devastado pelo passado, pelo tempo e pelo tempo desconfiado. nem tu padeces da cura, nem a tua presença duvidosa me faz crer nos dias alegres, repletos de certezas. não consigo perder a memória. perder a memória seria, talvez, encontrar-me a mim. não consigo desprender a memória, perder o passado. a tua presença é duvidosa, todas as presenças são duvidosas, sanguessugas prontas a chupar até ao tutano o coração e abandonar o corpo. fica o corpo caído no chão frio. levam o coração e deixam o corpo ou pulverizam minuciosamente os infinitos sentimentos e não deixam só o corpo, têm a resplandecente ousadia de abandonar também o coração.

nunca mais fui quem era. não consigo perder a memória e fico a saber, sem esquecer, que nunca mais fui quem era. de meigo animal surgiu uma serpente que invadiu o prédio: subiu as paredes amareladas e com a janela entreaberta habitou a casa. nunca mais fui quem era. as sanguessugas existem mesmo e a serpente que agora sou tem coração novo. não me vou reduzir a pele. vou ser corpo, pele e coração. as sanguessugas existem mesmo. os mundos subterrâneos com paredes feitas de terra e raízes e mundos, os buracos cavados prontos a receber-me como uma semente de papoila. cobrirem-me de terra e deixar a pessoa. com a chuva, surgir no mundo e crescer no sentido oposto da gravidade. misturo-me tanto na multidão sendo pessoa como me misturaria sendo flôr. ia parar às mãos de algúem, arrancar-me-iam o coração e o corpo mergulhado em água turva com cheiro a podre do podre que me mantenho. nem virado do avesso denoto vida, só reparo que a cor esbranquiçada dá lugar a um vermelho meio cor de vinho. as veias desprendem-se, o figado abre-se no chão e o coração fica suspenso, agarrado ao ponteiro do relógio de pulso parado. o tempo parado é o tempo eterno sem um horizonte á vista.


19 Maio 2007
Hugo Sousa

2 comentários:

Laura a cliente habitual! disse...

gostava de saber a quem chamas sanguessugas e o que é que tu sentes chuparem-te mais(don't be perv this time...) eu gosto deste texto..é muito tu! por incrivel que pareça, e aidna dizes quem tens problemas de expressão e de comunicação, ahumm, nunca seremos o que fomos e temos que assumir isso..fica a recordação, e ja viste, podes escrever sobre isso...eu gosto deste texto!

Hugo Sousa disse...

sanguessugas são as pessoas que de ti se aproximam,te fazem repelir sentimentos e simplesmente o sugam e deixam-te.aproveitam-se do teu sentimento e abandonam o coração.sugam os mais belos sentimentos, ficam contentes e vão-se embora.são as sanguessugas.elas existem mesmo.