segunda-feira, novembro 06, 2006

Leva O Que Restou

-
-
Porquê que, tão simplesmente, não foste embora?
E levavas contigo tudo aquilo que hoje
sei que ficou.
Tinhas levado o que restou, a saudade que
consigo sentir hoje como se tudo tivesse
acontecido a tão pouco tempo.
Levavas também o acto de imaginar,
toda a minha forte capacidade de lembrar
o que ainda não consegui esquecer.
Ias embora, e levavas esses restos de coisas que
me cansam a cabeça, que me fazem ter esperanças pequenas.
Contigo podias ter levado tudo isso
e o que não consigo dizer, apenas porque não consigo.
Bocados do tempo, podias levar também,
esse tempo não me faz falta,
faz-me suar durante a noite, sem dormir,
transporta-me para um comportamento de sonhador
nas horas do dia.
Todas as sombras emaranhadas que me aparecem
entre as margens de um rio, são de um incontornável
imaginário que me tornaste.
Podias ter levado isso contigo.
Volta amanha, eu deixo-te tudo isto à mão,
pronto para levares dentro dessa mala que te compõe.
Volta quando quiseres,
tenho estas coisas para te dar
e passo os dias à espera que as venhas buscar.
-
Nada me pode acompanhar para o resto de
toda a minha vida.
-
-
HUGO SOUSA

1 comentário:

Mel disse...

The past cannot be changed,
the future is still in your power..