segunda-feira, novembro 19, 2007

Quanto Tempo Falta

quanto tempo falta até me largares no rio? para o disfarce das lágrimas, é o melhor refúgio. o som cristalino morre nos ouvidos, a dança moribunda não me chega aos pés. da arpa restam as cordas. a madeira serviu para nos aquecer. naquela fogueira ardia a arpa. instrumento dos sonhos, ritmo caótico e tenebroso. perdido nas chamas, queimo o espaço vazio entre o fogo e o olhar. "nunca me deixes", gritava eu na chama vermelha alaranjada, ateada dentro de mim bem junto à cabeça. tu estavas a meu lado só para te aqueceres. quanto tempo falta para me deixares?

peço socorro, arranho a pele e sujo o espelho com sangue de cobra.


19 de Novembro 2007
Hugo Sousa

3 comentários:

O Divagador disse...

gaudio. aplausos. cai o pano. (a arder)

Anónimo disse...

da-me o pano keu queimo.

alpinista

Laura disse...

Remete-me à morte de Ofélia em Hamlet de shakespear...pelo menos so faltaram os lirios brancos para mostrar a demência e a tristeza do momento...seja esse qual for...foi.